Como os nutrientes em nossa alimentação podem reduzir o risco de depressão!


A depressão é uma doença séria e crônica que apresenta sintomas tanto físicos quanto emocionais, como tristeza, desânimo, sonolência e oscilações de humor.

Por incrível que pareça, a alimentação possui uma ligação muito forte com a depressão, a falta de apetite e o excesso dela, são sintomas ligados a essa temida doença. Quando algo estressante acontece o humor oscila e juntamente com ele o apetite, ocasionando a diminuição ou aumento de peso, sendo esses um dos sintomas mais graves.


Ao longo dos anos, tem se observado que os bons hábitos alimentares contribuem para um estado mental de euforia, de bem-estar. Incluir ao cardápio carnes magras, verduras, frutas, oleaginosas e cereais, que são alimentos essenciais para uma boa alimentação, contribui também para a prevenção e tratamento da doença já que apresentam nutrientes benéficos e atuam diretamente na produção de Serotonina (substância química que fornece ao cérebro uma sensação de bem-estar).

Conheça alguns nutrientes importantíssimos na prevenção da depressão:

-Flavonoides: ajudam e favorecem a produção da Serotonina

Pode ser encontrado no chocolate;

-Vitamina C: diminui a produção do hormônio do estresse;

Pode ser encontrada em frutas cítricas;

-Ômega 3: age regulando o humor

Pode ser encontrado em peixes;

-Ácido fólico: antidepressivo natural

Pode ser encontrado em folhas verdes e escuras.


Se mantenha afastado!

Quando se está passando pelo tratamento contra a depressão o ideal é consumir moderadamente, ou não consumir, alimentos que contenham cafeína (como o café, refrigerantes, chá preto e mate) já que contribuem para que a pessoa fique mais agitada e acelerada.


Cuidado!!

Assim como uma boa alimentação atua a favor da cura da depressão, uma dieta inadequada pode piorar consideravelmente seus sintomas. Dietas pobres em nutrientes e que possuem uma carga enorme de calorias contribuem consideravelmente para o agravamento do quadro depressivo.